Peugeot 208 Problemas Comuns – 5 Defeitos Principais

Compartilhar:

O Peugeot 208, um dos modelos mais icônicos da renomada fabricante francesa, destaca-se como um veículo compacto que combina estilo contemporâneo, desempenho eficiente e tecnologia inovadora.

Desde o seu lançamento, o Peugeot 208 tem conquistado admiradores pelo design arrojado, características dinâmicas de condução e uma gama de recursos que o posicionam como uma opção atraente no segmento de hatchbacks.

Entretanto, como qualquer automóvel, o Peugeot 208 não está isento de defeitos. Você vai conhecer alguns dos problemas mais comuns que os proprietários podem enfrentar e, em geral o veículo é excelente e só apresentou problemas com alguns proprietários.

Principais problemas do Peugeot 208

Ao longo do artigo, vamos falar sobre os 5 principais defeitos do Peugeot 208, mais nem todos os proprietários passaram por eles, vale dizer que esses dados são feitos em relatos dos próprio donos do veículo.

  1. Suspensão
  2. Câmbio Automático
  3. Espaço Interno pequeno
  4. Consumo de Combustível na versão 1.6
  5. Desempenho

Acompanhe abaixo 5 problemas do Peugeot 208 de forma detalhada:

1. Suspensão

O Peugeot 208, embora reconhecido por sua dinâmica de condução ágil, tem enfrentado relatos de problemas na suspensão, com foco especial nos amortecedores e molas.

Os amortecedores, responsáveis por absorver as irregularidades da estrada, e as molas, que contribuem para o suporte da carroceria, têm sido alvo de discussão entre alguns proprietários que observaram sinais de desgaste prematuro.

Os sintomas comuns associados a problemas na suspensão do Peugeot 208 incluem ruídos anormais na suspensão traseira e dianteira durante a condução, vibrações excessivas, desempenho de frenagem comprometido e, em alguns casos, uma sensação de instabilidade ao dirigir.

peugeot 208 problemas comuns

2. Câmbio Automático

Embora a transição para a caixa de transmissão automática de seis velocidades, fornecida pela Aisin, tenha representado um avanço significativo em relação à transmissão AL4 da primeira geração do Peugeot 208, alguns proprietários ainda expressam preocupações em relação ao desempenho da caixa de quatro marchas.

Essa transmissão, embora não compartilhe dos problemas recorrentes do modelo anterior, tornou-se motivo de queixa para alguns donos do compacto importado da Argentina.

Os relatos de alguns proprietários apontam para problemas como travamentos e trancos excessivos ao utilizar o câmbio automático de 4 marchas no Peugeot 208.

Em situações específicas, barulhos recorrentes originários da transmissão foram observados em veículos recém-saídos da concessionária, inclusive em casos em que o carro não tinha sequer um mês de uso.

3. Espaço Interno pequeno

Apesar das muitas qualidades estilísticas e dinâmicas do Peugeot 208, alguns proprietários apontam para um desafio que pode influenciar diretamente o conforto dos passageiros: o espaço interno reduzido, especialmente nos bancos traseiros.

Este hatch compacto, conhecido por seu design arrojado e eficiência energética, pode se deparar com críticas relacionadas à sua capacidade de acomodar confortavelmente todos os ocupantes.

Os bancos traseiros do Peugeot 208, embora ofereçam um ambiente acolhedor para passageiros da frente, podem apresentar um problema para quem se encontra na parte de trás.

O espaço reduzido nessa área pode limitar o conforto, principalmente para passageiros mais altos ou em viagens mais longas. Essa característica tem levado alguns proprietários a considerarem o Peugeot 208 mais como um veículo ideal para um casal, onde a necessidade de espaço na parte de trás é menos crucial.

4. Consumo de Combustível na versão 1.6

Uma consideração importante para muitos proprietários ao escolher um veículo é o consumo de combustível, e o Peugeot 208, embora se destaque em diversas áreas, enfrenta críticas específicas relacionadas à sua versão 1.6.

Este modelo, reconhecido por sua potência e desempenho, pode apresentar um consumo de combustível relativamente elevado, o que tem sido objeto de discussão entre os consumidores.

O motor 1.6 do Peugeot 208, enquanto oferece uma experiência de condução mais enérgica, pode ser menos eficiente em termos de consumo de combustível quando comparado à versão 1.0.

Alguns proprietários têm expressado preocupações com a frequência de abastecimento e os custos associados, especialmente em um cenário onde a eficiência de combustível é uma prioridade.

Se a economia de combustível é uma prioridade para o proprietário, a versão 1.0 do Peugeot 208 pode ser uma alternativa mais atrativa. Com um motor menor, essa versão pode proporcionar uma eficiência superior, resultando em menores custos de abastecimento e uma pegada ambiental mais leve.

5. Desempenho

Apesar do design marcante e características modernas, algumas críticas têm sido levantadas em relação ao desempenho do Peugeot 208, mesmo na versão equipada com o motor 1.6.

Este modelo, embora ofereça potência considerável em determinadas situações, pode deixar a desejar quando se trata de ultrapassagens em rodovias, uma manobra que muitos motoristas consideram crucial para uma condução mais dinâmica e segura.

O motor 1.6 do Peugeot 208, embora forneça uma experiência de condução satisfatória em condições urbanas e em velocidades moderadas, pode revelar limitações em situações de ultrapassagem em estradas de alta velocidade.

Alguns proprietários expressaram a sensação de que o carro não responde de maneira tão ágil quanto desejado nessas circunstâncias, o que pode impactar negativamente a confiança do condutor ao realizar manobras de ultrapassagem.

A versão 1.0, por exemplo, pode ser uma opção mais equilibrada para aqueles que valorizam um desempenho satisfatório em ultrapassagens sem comprometer a eficiência e a economia de combustível.

Veja também:

Problemas do Jeep Compass e Problemas da Fiat Toro

Concluindo sobre os Problemas do Peugeot 208

É importante ressaltar que nem todos os proprietários do Peugeot 208 experimentam esses problemas, e muitos desfrutam de uma experiência de condução satisfatória, destacando a variabilidade nas experiências individuais.

A reputação de um carro é influenciada por uma combinação de fatores, incluindo design, eficiência, confiabilidade e resposta às necessidades dos motoristas.

Listamos os 5 problemas mais comuns através de relatos dos próprios donos do modelo, para concluir, o carro em si é excelente, mais como todo veículo, possui alguns defeitos.

Porque dizem que o Peugeot é ruim?

O conceito de que os veículos da Peugeot são considerados ruins por algumas pessoas geralmente está relacionado a uma combinação de percepções subjetivas e experiências individuais. É importante notar que as opiniões sobre carros podem variar amplamente e nem sempre refletem a realidade objetiva.

Algumas críticas frequentes em relação aos carros da Peugeot incluem preocupações com a confiabilidade mecânica e a durabilidade de algumas peças. Alguns proprietários podem ter enfrentado problemas específicos, o que contribui para a propagação dessas visões negativas.

Além disso, o custo de manutenção e reparos também pode ser um fator que influencia a percepção dos consumidores.

Porque os carros da Peugeot desvalorizam tanto?

Alguns dos motivos pelos quais os carros da Peugeot podem sofrer desvalorização incluem:

  1. Percepção de Mercado
  2. Custo de Manutenção e Reparos
  3. Histórico de Venda e Revenda

A desvalorização de carros da Peugeot, como a de muitas outras marcas, pode ser atribuída a uma variedade de fatores complexos no mercado automotivo. Vale ressaltar que a depreciação é uma característica comum na maioria dos veículos, e as taxas podem variar entre modelos e marcas.

4/5 - (2 votos)
Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 + sete =